faz de conta que o que é, é!... avança o peão de rei.

...
o mistério difícil
em que ninguém repara
das rosas cansadas do dia a dia.

José Gomes Ferreira

Brel, sempre e eu... j'arrive!

Loading...

quarta-feira, 1 de julho de 2009

novaiorquinas (do cordel) - 4

Ao fim do terceiro dia, o ritmo abrandou um pouco com a chuva e com a ida de metro e comboio a Newark. Talvez tenha sido o que me valeu...
É que, de manhã, cheguei a assustar-me. Ela parecia querer esgotar Nova Iorque ao terceiro dia. Saiu para fotografar um fogo, e o aparato bombeiral. Depois, voltou e aí fomos nós à procura do pequeno almoço na montra de Tiffany's. Não a encontrámos. Nem à montra, nem à Audrey Hepburn que, desconfio, já se "apagou"... tinha um ar tão frágil... (se calhar - diz ela - só um "certo ar" era frágil).
Mas ela não desistiu desse cinematográfico pequeno-almoço. Além de que NI é inesgotável, eu é que não sei se o serei. Com tanto andar, por este andar...
Ainda de manhã, de repente vimo-nos numa outra flor(est)a, no meio e parte de uma outra fauna. Em Times Square. Foi giro!
E a tarde também o foi, com a ida a Newark. Um mergulho num meio de emigrantes portugueses. Ouvindo e falando em português, vendo o noticiário da RTP. Uma experiência.
A chuva é que começou a cair e estragou um bocado os encontros.
Amanhã, há mais Nova Iorque!

4 comentários:

Anónimo disse...

Já estou a limpar os olhos à espera das vossas reportagens fotográficas que, pela tua amostra, prometem.
Isso de passares para o outro lado do ecran fez-me lembrar a "Rosa Púrpura do Cairo" mas, no teu caso,é de verdade. Experìências novas e "escalofriantes", calculo eu.

Campaniça

Maria disse...

Bom dia aí!!!
Já percebi que quando chegares vens cá com um treino...
Espero por mais crónicas.
E a foto-reportagem, é claro...

Beijos aos dois

cristal disse...

Essa experiência bombeiral não me foi proporcionada. Reclamação para o "hotel"...

GR disse...

O cansaço pode ser muito, mas o entusiasmo faz esquecer.

Bjs,

GR