faz de conta que o que é, é!... avança o peão de rei.

...
o mistério difícil
em que ninguém repara
das rosas cansadas do dia a dia.

José Gomes Ferreira

Brel, sempre e eu... j'arrive!

Loading...

quinta-feira, 1 de abril de 2010

Calar-me? Não!

O que tenho a dizer, digo.
O que tenho a escrever, escrevo.
... e vou pagando as contas
(às vezes bem pesadas...).
Não contem é com acomodação.
Reconheço os erros, os excessos, as inoportunidades
(também a importuna idade...)
e estou sempre pronto à auto-crítica e à correcção.
A CALAR-ME, NÃO!

4 comentários:

Maria disse...

Lindo!!!!!

Beijo.

Mariana disse...

Só não concordo com a importuna idade.

Campaniça

Duarte disse...

Acabei por chegar a essa conclusão... se estou convencido, que ninguém me faça ver outra cousa... "calar-me, não!". Não devo ser-me infiel!

Abraços

GR disse...

Sempre integro!

Bjs,

GR