faz de conta que o que é, é!... avança o peão de rei.

...
o mistério difícil
em que ninguém repara
das rosas cansadas do dia a dia.

José Gomes Ferreira

Brel, sempre e eu... j'arrive!

Loading...

terça-feira, 12 de maio de 2009

Há dias em que...

A ver, enquanto jantava num restaurante, o Braga-Belenenses

Há dias em que ganhamos todos os ressaltos
Há dias em que todas as bolas perdidas nos encontram
Há dias em que as dúvidas dos árbitros se decidem todas a nosso favor
Há dias em que o vento sopra nas nossas costas e muda ao intervalo
Há dias em que a baliza dos outros tem mais uns centímetros de altura e de largura e as bolas entram todas

Pois... mas

Há dias em que perdemos todos os ressaltos
Há dias em que nenhuma bola nos encontra por mais que a procuremos
Há dias em que o árbitro apita sempre contra nós
Há dias em que o vento sopra de frente e forte nas duas partes
Há dias em que a baliza dos outros estreita uns centímetros e nas traves e postes esbarram todos os nossos remates

Há dias assim
E há dias assim não
(a porra é que é que estes são cada vez mais que aqueles!)

4 comentários:

Maria disse...

Pois é. Mas vamos dar a volta ao texto, ou à bola, ou aos dias. Sem nunca desistir...

Anónimo disse...

Pois, há dias.
Mas, do futebol só gosto do bailado dos jogadores (quando não há sarrafada, já se vê). Para mim, ganhar ou perder não é o mais importante, o que é preciso é jogar bem.
Claro, se se conseguir o golo, ainda melhor.
O que me fascina é nunca se saber quando é que isso vai acontecer.


Campaniça

Sérgio Ribeiro disse...

Claro!
Claro!

Qual é a dúvida?

Justine disse...

E não podias ter arranjado uma metáfora, digamos, menos futebolística?? Para eu aderir totalmente - mas mesmo assim gostei:))