faz de conta que o que é, é!... avança o peão de rei.

...
o mistério difícil
em que ninguém repara
das rosas cansadas do dia a dia.

José Gomes Ferreira

Brel, sempre e eu... j'arrive!

Loading...

quarta-feira, 6 de maio de 2009

Amizade e amigos

Os amigos escolhem-se, às vezes sem se saber porquê, mas razões há. De certo.
A amizade vive-se. Alimenta-se. Não raro de ausências. Sempre em cumplicidade. E só assim. O que não quer dizer em permanente acordo. Ou, até, coexistindo e reforçando-se em frequentes desacordos.
Há amizades que morrem. Porque os amigos deixam de ser. Porque os caminhos, deles e nossos, nos afastam. Irremediavelmente. Às vezes, uma palavra, uma simples palavra é bastante. Pelos significados tão diferentes que lhe damos, os que amigos éramos, tão antagónicos que explicam tudo. Como... por exemplo... disciplina.
Eu, por mim, serei até ao fim - ou espero, ou tenho esperança de - o mais disciplinado dos não obedientes.
Muitas - tantas! - vezes, cerrei os dentes e enterrei unhas na palma das mãos, com a quase certeza de que o amanhã me viria dar a razão que o colectivo, naquele dia, não foi capaz de ter. Quase certezas que, felizmente, com muita frequência foi negada pela realidade. Mas nem sempre... E dói, mas há que continuar. Até pelas certezas que temos. Mergulhadas nas dúvidas.
Depois, bem... depois, os amigos que temos, os que escolhemos, os que deixam de o ser, dizem, também e muito - se não tudo -, quem somos. Os amigos que escolhemos são a escolha do que queremos ser, ou que seremos sem saber que o queremos. E são o espelho em que, tantas vezes, nos deixamos de olhar.

6 comentários:

eulália disse...

Assino este teu simples e brilhante post...que fazer?
lutar!! sempre!

Benvindo camarada e desculpa as ausências, mas o tempo tem sido curto...para as várias lutas! quase todas elas amargas, algumas mais que outras...mas só aqui me sinto bem...verdadeira, apesar das de uma eventual lágrima que decida transbordar.

um abraço, gordo :)

Maria disse...

Este teu post leva-me a um outro que li por aí ontem...
Gostava tanto que fosse lido por mais gente...

É bom saber-te de volta. Aqui.

Abreijos

Nocturna disse...

Bem vindo camarada !
É bom saber que já está mais perto (Ourém é logo ali).
Isto por cá está duro e fazes-nos falta.
Completamente de acordo com teu post.
Um grande abraço
Nocturna

samuel disse...

É assim... mas aqui, muito bem dito!

GR disse...

Um texto lindo e comovente.
Ter Amigos é um agasalho, aquecem-nos com as palavras.
Mas é também, dor e tristeza.

(Aqui vai novamente é a 2ª vez que comento, para onde?!!!
Os amigos por vezes põem, a cabeça em água!)

Bjs,

GR

r. disse...

...e as escolhas que fazemos, determinam muito do que somos. Não é costume ver referidos, os benefícios pessoais que os comunistas retiram da sua condição. No entanto, a grande verdade, é que a limpidez que nos deixamos adivinhar nas intenções de quem connosco reflecte sobre realidade para a transformar, incita as mais fraternas amizades mesmo por aqueles com quem só nos cruzamos de raspão. Parece que a cumplicidade na racional realização do que (só) aparentemente é impossível, tempera amizades de um tipo que não creio que os nossos inimigos possam experimentar.

Até à próxima, amigo!