faz de conta que o que é, é!... avança o peão de rei.

...
o mistério difícil
em que ninguém repara
das rosas cansadas do dia a dia.

José Gomes Ferreira

Brel, sempre e eu... j'arrive!

Loading...

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Buganvília










Branca a buganvília explode
no odiado muro em frente

à volta a vida berra crente
e o negro sangue estanca

vermelha a buganvília
rompe o muro da frente


José Luandino Vieira
(Luanda, fins de 1962)

3 comentários:

Maria disse...

Gosto de buganvílias vermelhas. Das que rompem o muro da frente...

Beijos

GR disse...

Um poema tão belo como, as
buganvílias vermelhas.

Bjs,

GR

Justine disse...

A força que uma flor rubra pode ter na voz do poeta!