faz de conta que o que é, é!... avança o peão de rei.

...
o mistério difícil
em que ninguém repara
das rosas cansadas do dia a dia.

José Gomes Ferreira

Brel, sempre e eu... j'arrive!

Loading...

sábado, 27 de novembro de 2010

Bom dia!

As horas, que noite-a-noite costumam ser calmas, de repouso e recuperação, foram, nesta passagem de ontem para hoje, vividas como se, acordadas, tivessem estado num "outro mundo". Não foram de sonho ou pesadelo, ou insomnes como por vezes acontece e até úteis são. Foram "acordadas" num "outro mundo". Numa "ponte" de curtas horas, construída numa confusa amálgama de episódios vividos e de situações não vividas, mas que o poderiam ter sido ou estar a ser. Num convívio com gente que só continua viva nas memórias dentro de mim e que, em noites como esta, me (a)parecem reais, intervenientes, de carne e osso que já foram.
Acorda-se, se dormido se esteve..., cansado, desejando recuperar, depressa, a vida que continua, neste mundo recomeçado, no viver do dia amanhecido. E que vai ser.

Ah!, a meteorologia?!... o sol espreita e combate a geada que embranquece os campos em volta e o frio que vai continuar. Está a ajudar!

1 comentário:

Maria disse...

Há duas noites que dormito num outro mundo, convivendo com gente que já foi gente e já não o é.
E não é agradável acordar disto, como também não é agradável 'vivê-lo'...

Boa tarde. Aqui com sol mas fresco.