faz de conta que o que é, é!... avança o peão de rei.

...
o mistério difícil
em que ninguém repara
das rosas cansadas do dia a dia.

José Gomes Ferreira

Brel, sempre e eu... j'arrive!

Loading...

domingo, 30 de agosto de 2015

Um desagato

Estavam a conversar, e o homem ouviu-se a falar sozinho.
De súbito, ela (a)correra ao miado do (a)pelo de gato.
O homem, em-velho-sido, ficou meditabaixo e cabismudo. Embatocado. 
Tinha engatada qualquer coisa para dizer, na conversa que discorria interessante (achava ele...), sobre a "doce vita do Fellini a propósito dos ilúcidos envelhocimentos. Desengatou e, para desembuchar, bebeu um trago já... tardio. 
E o homem assim ali ficou. De burro amarrado. A imagicar. Até que re-engatou com frases batidas, godinhadas ou miacoutadas, que o fizeram desamuar e sorrir: sentes-te tratado abaixo de cão?, então...?, quem não tem cão, é destratado abaixo de gato!

1 comentário:

Justine disse...

Que exagero! Mas tem piada:-)))))))