faz de conta que o que é, é!... avança o peão de rei.

...
o mistério difícil
em que ninguém repara
das rosas cansadas do dia a dia.

José Gomes Ferreira

Brel, sempre e eu... j'arrive!

Loading...

sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Caminhante, caminhante, quem és tu?

No caminho para casa pós-almoço "encurralado", o caminhante, de olhos baixos, vendo as sapatilhas, uma após outra, a pisarem o pó da estrada e a levarem-no de volta a casa, perguntava-se:

Caminhante, caminhante, quem és tu?

Em vez de se responder o "ninguém" carregado de tragédia do romeiro garrettiano, o caminhante sorriu triste à lembrança e disse-se:


«Sou um des(en)graçado filho único que sempre lamentou sê-lo, que se sente órfão dos irmãos que foi ficcionando pela humanidade inteira, com tantos que o foram abandonando, por morte prematura (todas o são),  por outras razões (quase todas não-razões) ou por terem "falecido" antes de morrerem; sou um velho casmurro que continua, desespera(nça)do, na sua cisma, na procura da construção, com todos com que se cruza, a fraternidade futura.»

2 comentários:

GR disse...

Grande dialogo!
Como filho único tens uma grande família! preocupam-se contigo, querem saber de ti, riem quando estás alegre, choram quando te inquietas, seguem as tuas palavras, grande família, os teus Amigos/irmãos.

Mil Bjs,
GR

Justine disse...

Continua lá a caminhada, que vais pelo caminho certo!