faz de conta que o que é, é!... avança o peão de rei.

...
o mistério difícil
em que ninguém repara
das rosas cansadas do dia a dia.

José Gomes Ferreira

Brel, sempre e eu... j'arrive!

Loading...

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Tempo sem enganos


Quando era “o mais novo”
pensava que o seria para sempre,
… que nunca mais acabava…

Mas hoje,
hoje que sou
- em quase todos os lugares… -
“o mais velho”,
sei como o tempo me enganava
(e sei
– embora o quisésse esquecer... –
como o tempo me engana).

Ser “o mais velho”
é tempo que não acaba,
que dura sempre, e sempre mais presente,
até acabar tudo… até à Grande Ausência!

3 comentários:

Maria disse...

Não é a data no BI que conta!
É o que temos dentro da cabeça!!!

Beijo.

Justine disse...

Não te queixes! E aproveita:))))

Pata Negra disse...

Cala-te ó puto!