faz de conta que o que é, é!... avança o peão de rei.

...
o mistério difícil
em que ninguém repara
das rosas cansadas do dia a dia.

José Gomes Ferreira

Brel, sempre e eu... j'arrive!

Loading...

segunda-feira, 5 de março de 2012

Caminho



De olhos na estrada,

calcorreio, passo a passo,

o espaço que percorro,

fixado no que será o meu chão.

Levanto os olhos do chão,

levanto-os para os verdes das árvores,

para o azul infinito.

Levanto os olhos para o horizonte

(não para o céu em que tantos acreditam).

Faço, a andar, o caminho

(que não há outras maneiras de o fazer…).

Já vejo a casa e o poiso.

Desta vez chegarei!


Por quantas mais?

3 comentários:

Maria disse...

Tantas quantas forem as necessárias. Ou as que quiseres. E puderes. Digo eu...

Beijo

Artur Ricardo disse...

Se o caminho se faz caminhando, continu(a)emos a caminhar com os olhos no horizonte!
Um grande abraço
Artur Ricardo

Justine disse...

Por todas! Todas as vezes que começares um caminho chegarás - onde quer que chegues!