faz de conta que o que é, é!... avança o peão de rei.

...
o mistério difícil
em que ninguém repara
das rosas cansadas do dia a dia.

José Gomes Ferreira

Brel, sempre e eu... j'arrive!

Loading...

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Recordacções...

Creio que foi no princípio dos anos 60 (há 50 anos!), na revista do ABC, teatro do Parque Mayer, a vedeta era António Machin. Tempo de guerra colonial. Pediu-se-lhe para cantar "angelitos negros". Fez-se um pouco rogado porque, disse, muito o emocionava cantar aquela canção. E cantou-a. Chorando. Eu vi. Ou a memória assim me traz a recordação!

ANGELITOS NEGROS

Pintor nacido en mi tierra
con el pincel extranjero
pintor que sigues el rumbo
de tantos pintores viejos.

Aunque la Virgen sea blanca
píntame angelitos negros,
que también se van al cielo
todos los negritos buenos.

Pintor, si pintas con amor,
por qué desprecias su color,
si sabes que en cielo
también los quiere Dios.

Pintor de santos de alcoba,
si tienes alma en el cuerpo,
porque al pintar en tus cuadros
te olvidaste de los negros.

Siempre que pintas iglesias
pintas angelitos bellos,
pero nunca te acordaste
de pintar un ángel negro.

Oh, Maria!... isto faz-se?
Obrigado!
No fundo somos todos uns sentimentais...

2 comentários:

Justine disse...

Pois somos! E porque não? Continua a apetecer dançar...

GR disse...

Ainda menina a minha mãe recitava-me este belíssimo poema.
Boa recordação.

Bjs,

GR