faz de conta que o que é, é!... avança o peão de rei.

...
o mistério difícil
em que ninguém repara
das rosas cansadas do dia a dia.

José Gomes Ferreira

Brel, sempre e eu... j'arrive!

Loading...

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Quando "fazia a cama"...

Quando "fazia a cama",
senti uma grande vontade
- enorme, densa, tensa, intensa -
não de a fazer... mas de a desfazer
e de nela me meter,
à espera que a chuva venha a parar
e que o dia comece, enfim, a clarear...

E vim p'raqui escrever,
enquanto os pingos mais grossos
tamborilam nas claraboias,
e vou tomar duche,
 e vou vestir-me,
 e vou para Lisboa,
que não é coisa boa...

Há compromissos,
há tarefas para cumprir
... não sou capaz de fugir! 

3 comentários:

Maria disse...

Pois é!
Eu ainda não fiz a cama
Nem a queria fazer, mas tem de ser.
Mas não vou para Lisboa
que não sendo coisa boa
é parecida com Santarém
que estacionamento não tem!

Bom dia e bom trabalho!
Beijo.

Justine disse...

Mas o esforço valeu a pena: bom almoço, excelente filme, sessão esclarecedora e participada! Agora sim, já podes deitar-se sossegado:))))

GR disse...

Está incutida em ti a disciplina e vontade que nada te faz parar. Quantas vezes me dá a preguiça e me lembro de ti, és um exemplo e um bom poeta.

BJS,
GR